06/03/2021 às 20h34min - Atualizada em 07/03/2021 às 00h00min

Fernando Grupo Casoto: Passo a passo para ajudar o dependente químico na recuperação

Dependência Química

SALA DA NOTÍCIA Fernando Casoto

Querer a recuperação é o primeiro passo que um dependente químico pode dar. Muitos precisam de ajuda para tomar essa decisão importante. 

O papel das famílias dos dependentes, deve ser o de apoiá-los em cada etapa conquistada, isso é fundamental.

Procurando a ajuda correta

Quando a dependência química ou alcoólica atinge níveis extremos, o paciente não consegue sair da situação sozinho. Por isso, a internação em uma clínica de recuperação por vezes é a única solução.

Existem em nosso grupo clínicas de recuperação espalhadas pelo país, com infraestrutura adequada, equipe médica especializada e acompanhamento psicológico e psiquiátrico.

Uma delas é o Grupo Casoto, que cuida de pessoas dependentes de drogas e álcool. Há 16 anos no mercado, a clínica é referência no tratamento involuntário para homens e mulheres de todas as idades.

As formas de tratamento aplicadas pelos profissionais do Grupo Salvando Vidas, são baseadas principalmente no equilíbrio emocional, físico e espiritual do paciente, levando-o a se sentir forte, recuperado e bem consigo mesmo.

Para conhecer mais sobre a clínica, seus métodos de tratamento e demais informações, acesse o site: http://www.gruposalvandovidas.com.br/institucional/

Passo-a-passo para a reabilitação

  1. Identificar e reconhecer a doença: para entender como um dependente químico se comporta, é preciso pesquisar a fundo sobre a dependência química, caracterizada como uma doença;
  2. O apoio dos familiares: é natural que todos os membros da família do dependente, fiquem sem saber como agir. É importante que todos cuidem uns dos outros, preservando a saúde física e mental.
  3. Não julgar: tentar achar um culpado pela dependência, nunca é o ideal. 
  4. Não patrocine a dependência química: mesmo que o dependente peça dinheiro para comprar outra coisa, provavelmente seja para continuar sustentando o vício, por isso, fique firme e não ceda a pressão.
  5. Coloque limites e regras em casa: fique de olho em tudo, nas amizades do dependente químico, bem como estabelecer o horário de entrada e saída de casa, e não ceder as chantagens emocionais que fizer.
  6. Acima de tudo, lembre-se de ter paciência e demostrar amor: não adiantará brigar, condenar e julgar o dependente químico, pois o afastará ainda mais.
  7. Se chegar ao ponto de precisar ser internado: o dependente químico deve assumir as consequências dos seus atos, e não ser poupado como se fosse uma pessoa sem limites.
  8. Pesquise as melhores clínicas de reabilitação: verifique se estas aceitam os planos de saúde, qual o tempo mínimo para a internação, a infraestrutura, a equipe médica e os resultados comprovados.

Persistir com o tratamento é uma forma de amor

O sofrimento é tanto de ver um ente querido dependente de drogas ou álcool, deve ser maior do que a própria razão e emoção dos familiares. A saúde e bem-estar do paciente deve estar em primeiro lugar.

Com anos de experiência, Fernando Casoto diz que a família pode e deve procurar ajuda psicológica, tanto para o dependente químico, como para si mesmos, pois estar bem consciente e decidido é importante para emitir força ao paciente, e continuar na luta contra o vício, seja ele qual for.

WhatsApp: (11)94797-6909


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp